Razöes do Näo

No próximo referendo sobre o aborto votaremos Näo. Aqui se tenta explicar porquê.

quarta-feira, janeiro 31, 2007

Uma razão para o Não

Juntando as vozes do Sim e o Não, parece quase consensual que o aborto é um mal que deve ser evitado.
Se a liberalização aumenta o número de abortos (diz a lógica e dizem as estatísticas) então implementá-la significa não só baixar os braços perante o mal que queremos evitar mas, pior, deixá-lo crescer.
Nem o Sim nem o Não têm pretensões a resolver, em definitivo, o problema do aborto. Votar Sim, no entanto, promove o seu crescimento.

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Temos de fazer como fazem os do sim... proibir os comentários... O comentário anterior diz tudo... o rapaz nao pensa com a cabeça pensa pelo nome que se intitula.

12:01 da tarde  
Blogger CA said...

O primeiro comentário parece publicidade, provavelmente colocada de forma automática. Parece-me que este tipo de "comentários", que não têm nada a ver com expressão de opiniões e são puro "spam", podem ser sumariamente apagados.

2:39 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Além de spam é perigoso.
Pelos dados disponiveis aquela porcaria tem causado grande parte das complicações por abortos em portugal.

Camilo do forum paroquias

3:19 da tarde  
Blogger Manuel said...

O primeiro comentário pareceu-me publicidade automática e descabida. Apaguei-o.

5:26 da tarde  
Blogger David Bengelsdorff said...

manuel

Fizeste bem.

5:43 da tarde  
Anonymous João said...

Apenas uma pessoa que não consegue compreender a realidade deste mundo pode escandalizar-se com o facto de que "o número de aborto vai aumentar". É lógico que isto é verdade mas não devido aos argumentos que os apoiantes do não gostam de referir. É obvio que, sendo o aborto ilegal em Portugal não existem números concretos e correctos sobre o número actual de pessoas que realmente efectua os abortos. E á falta desses números há que ainda acrescentar o número das pessoas que, quando têm de fazer um aborto visitam o estrangeiro...
Como tal, os números que existem actualmente do aborto em Portugal, são apenas uma estimativa. É obvio que, se o sim ganhar e o aborto for despenalizado, o número de abortos vai aumentar, não necessáriamente devido à "romaria de mulheres às urgências" mas sim devido ao facto de, nessa altura existirem dados concretos que referem exactamente o número de abortos efectuados e não uma estimativa....
Parem para pensar...

11:10 da tarde  
Blogger David Bengelsdorff said...

joão

Portanto, se não se pode comparar estimativas com números reais fica garantido que no primeiro ano nunca haverá aumento... Pois, ganhar na secretaria é fácil.
Mas, mesmo assim, não ganha. Porque há os estudos, sobre o antes e o depois, feitos nos países onde aconteceu a legalização, e os anos posteriores ao primeiro, quando já se comparam números com números reais, que são de subida.

3:20 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home